quinta-feira, 25 de maio de 2006

Parabéns, mas não só!

Foi com entusiasmo que recebi o nosso À Colcheia e apressei-me a lê-lo, pois estava extremamente curiosa por ver o resultado do trabalho e do empenho do novo Corpo Redactorial, formado por alguns alunos desta Academia.
Gostei de tudo: da cor; das fotografias; do editorial; das entrevistas; das curiosidades; do cantinho do aluno; da jovialidade, tanto da apresentação como da linguagem e dos assuntos tratados; apreciando principalmente o bem escritos que estavam a maioria dos artigos. Conclusão: estão todos de Parabéns.
No entanto houve um artigo no Cantinho do aluno que me espantou, agora pela negativa. O referido artigo era de um aluno, que embora se auto apelidasse de “humilde” me pareceu no mínimo atrevido.
O artigo começa por dizer que de há algum tempo a esta parte os alunos sentem vontade de apresentar projectos nos concertos finais e eu tenho que perguntar: Que alunos? É que os meus alunos estão fartos de apresentar ideias nos concertos. Quais projectos? É que a mim nunca nenhum outro aluno me propôs apoiar projecto algum. Porque desistem? A esta pergunta o “representante” desses alunos responde com facilidade! Supondo eu que as percentagens apresentadas, pela sua precisão, só poderiam ter resultado de um inquérito devidamente elaborado e de dados cientificamente tratados, felicito-o pela coragem de ter levado a cabo tal tarefa sem nenhum apoio por parte dos professores.
Este aluno é o mesmo que se apresentou no Concerto de Carnaval com um projecto autónomo, sem ter pedido apoio ou sequer opinião de nenhum professor, e embora eu não tenha entendido muito bem o objectivo da sua apresentação felicito-o por tal proeza.
Quer-me parecer que estamos numa escola bastante dinâmica e como prova podemos simplesmente consultar o Calendário de Actividades ou assistir a um qualquer concerto.
Quer-me parecer que alguns alunos também se mostram bastante dinâmicos e têm vindo a provar que são capazes de apresentar projectos consistentes, prova disso é por exemplo este jornal.
Quer-me parecer que os professores se mostram bastante receptivos às ideias e projectos dos alunos, prova disso é a recém criada Associação de Estudantes.
O que me quer parecer, infelizmente, é que este aluno simplesmente reivindica um tratamento que outros, talvez mais fazedores que faladores, já têm. Para mim, e ao longo da minha vida tem vindo a ser cada vez mais óbvio, existem coisas que não se impõem, conquistam-se. No entanto, estou ansiosa que o referido aluno me proponha qualquer projecto para eu apoiar.
Para finalizar, e porque aquilo que é bem feito deve ser bem elogiado, gostava de deixar novamente as minhas felicitações a todos os intervenientes no processo de elaboração deste jornal e pedir que continuem sempre a inovar.


Prof. Rute Cruz

2 comentários:

Domingos Moreira disse...

Apoiado!

SjPedro disse...

Um olá a todos os frequentadores do blog.
Agora que já tenho acesso a fazer alguns comentários..passo a comentar o que a professora rute cruz escreveu aqui.
Para começar...apelidei-me de humilde por um simples motivo.Não sou como muitos colegas que vejo na academia que se pavoneam das suas capacidades e conquistas.Já a parte do "atrevimento",foi me ensinado que sem algum "atrevimento" como a professora disse, nao chegamos a lado nenhum nem pomos as nossas opiniões em cima da mesa.
No caso do meu artigo no cantinho dos alunos do jornal ficaria surpreendida na quantidade de pessoas que me felicitaram por ter escrito o que escrevi.
Desde alunos a pais,arrisco a dizer, que adoraram a forma que usei para me exprimir.
Quanto às estatisticas que usei no artigo,sim foram verdadeiras e tomaram uma boa parte do meu tempo. Algumas das opinioes foram recolhidas por antigos alunos do estabelecimento, e alguns ainda matriculados,mas que preferiram manter o anonimato....e eu nao os censuro.

Até hoje nunca me arrependi de nada do que fiz,apesar de as vezes sofrer represálias.
Mas quando de seguida descubro que estao pessoas a apoiarem-me,escondidas pois se calhar nao conseguem enfrentar o que pode vir a seguir,preferem esconder-se.
Mais uma vez refiro que nao os censuro.

O meu artigo nunca foi escrito para ferir ninguem,foi escrito para causar impacto,e ao que parece, foi bem sucedido.

Arrisco até a dizer que estou a adorar o impacto disto.

Em principio, este ano abandonarei a academia pois o meu futuro profissional está sempre primeiro.
No inicio do ano eu disse que queria sair com estilo,deixar uma marca,uma marca muito minha que fosse apoiada pelos alunos.Fui bem sucedido.

Agradeço o apoio da professora rute já que mo oferece num possivel projecto vindo da minha parte.
Aproveito para referir também que o que fiz no carnaval nao foi tao bom como esperava pois varias pessoas que estavam envolvidas,desistiram ficando só tres, e à ultima da hora so ficamos dois.Mas como sou uma pessoa de convicçoes fortes e nunca desisto do que começo,fui para a frente,sabendo que podia desistir poupando-me a varias chatices que se seguiram ao concerto que nao faço questao de relembrar...prefiro bloquear.

Falta saber agora se vou ou nao precisar do seu apoio professora,se tenho ou nao algum projecto...em breve saberá...ou talvez nao...nada é certo neste mundo.

Com isto me despeço,li e reli o artigo que escrevi tentando por me no lugar de um professor e nao vi qualquer mal nele, mas aparentemente há algum, escondido que eu nao dei conta quando escrevi o que acho muito estranho já que fui eu que o escrevi.

Quanto ao blog, todos os participantes estao de parabens, "job well done" como dizem os ingleses.

continuaçao de bom trabalho

Um abraço e até uma proxima